JS94621164

Carta de uma professora para um aluno especial

Meu filho ainda não tem provas ou qualquer tipo de avaliação através de notas. Ele tem sim, uma avaliação onde diz se ele atingiu ou não a faixa etária, se atingiu totalmente, parcial e assim vai.

Quando ele começou no berçário o que importava era se ele estava bem cuidado em questões de higiene e alimentação, hoje em dia é como ele se comporta e o que aprendeu. Tive sempre conversas com os professores e orientadores no sentido de me dizerem se ele é bom nisso ou naquilo. Sei que ele tem uma habilidade motora muito boa, porque a coordenadora da academia me chamou para conversar outro dia. Mas as frases das professoras da escola eram sempre as mesmas. “ele está dentro da faixa etária” , “é o esperado pela faixa etária”, “ele não tem nenhum problema”, “não tenho nada a dizer”.

Putz posso falar! A verdade verdadeira? Ok, se ele atinge “a faixa etária”, mas o que quero saber são características como pessoa, isso é o que realmente quero saber. Não é possível, que seja mesma história da “faixa etária”, porque cada aluno é um aluno com suas peculiaridades. Meu filho não é de desenhar, lindos desenhos, mas é muito bom nos esportes, por exemplo.

Comecei falando sobre isso, porque saiu uma reportagem de uma mãe britânica que tem um filho autista. Ela compartilhou através do Twitter uma carta que a professora enviou para seu filho falando sobre a prova que ele fez. A professora diz que “a prova” é apenas um modo de saber um pouco mais sobre ele, mas existem outras características e talentos que ela queria dizer para ele e que foram avaliados também.

_20160722_101328

Sua habilidade em argumentar, trabalho em equipe, sua independência e por ai vai. A professora mostrou pela carta o que realmente importa, e é justamente o que cito no começo desse post.

Confira a reportagem na íntegra, vale a leitura!

http://www.liverpoolecho.co.uk/news/liverpool-news/teachers-letter-autistic-schoolboy-melt-11594364