DSC_0851

‘A Nova Mãe Brasileira’ ?????

Ninguém nunca falou que seria fácil educar um filho. Quando eu estava grávida, a única coisa que me preocupava era se o meu filho teria saúde e queria muito ter parto normal, que depois descobri que quem decide isso não seria eu e sim o bebê. Em nenhum momento passou pela minha cabeça a pergunta: Como vou educar meu filho?

Eles vem assim pequenos para casa e você pensa e agora? Nunca imaginei que rotina fosse a solução da maioria dos problemas de um bebê, pra mim não existia amamentação noturna. Quando uma amiga grávida falava que dava o peito de madrugada, ficava sempre pensando o porque disso. Não entendia. Quando se tem filho você aprende sobre cuidados, porque no começo o bebê necessita de cuidados básicos de higiene e alimentação. Com o decorrer da vida começamos a nos preocupar em educar.

Mas espera ai um pouco, é de pequeno que educamos os nossos filhos. Manter a rotina é educar de uma certa forma. Alimentação é educar. Quando nasce uma mãe, nasce a paciência no meu ponto de vista. Você é responsável pelo seu filho! Mais do que ninguém, você tem que ter muita paciência para ensina-lo, porque tem coisas que eles não entendem. Por exemplo, o Hideo tem 5 anos e ele não entende o amanhã ou daqui 2 meses a gente viaja, ou daqui 15 dias volta as aulas. Ele entende o tempo do jeito dele, sabe como? Pelas quantidades de sono, essa foi a maneira dele de entender e deu certo. “Quantos sunnies (sol) mãe, falta para eu voltar para a escola?”.

Quando vamos passear em algum lugar e ele de repente encontra um amigo dele, vejo as vezes as minhas palavras na boca dele. Do tipo, “fala devagar”,”respira”, “fala um vez só” e eu fico observando. Como os filhos são os espelhos dos pais. E que bom, que de certa forma, o Hideo entende o que falo, mas não faz o que digo. Não importa. É tudo um trabalho de formiguinha.

Ninguém nunca falou que seria fácil educar um filho, mas essa reportagem do Estadão me deixou de cabelos em pé. Não vou falar se esta certo ou errado, porque não sei a idade dessas mães, como é a vida de cada uma delas e em que classe social estão. Mas não acho que é o perfil da mãe brasileira atual. Porque acredito que não seja!

Confira a reportagem!

http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,maes-de-hoje-precisam-de-ajuda–mostra-pesquisa,1892814