407025_356164791075372_535072049_n

Crise de 1 ano dos bebês


Com apenas 1 ano e 1 mês ele anda nas nuvens. Cai levanta e segue em frente. Ja esta expert no andar e por causa disso, o sono que deveria ser tranquilo acaba não acontecendo de tão empolgado que fica.

Chamam isso de A Crise de 1 ano quando quer ser independente e ao mesmo tempo ser dependente coincidindo com a fase do andar.

Conclusão: 2 noites mal dormidas, acordou 7 vezes durante a noite/dia, 2 madrugadas com choros intensos/dia , 1 dia acordo querendo andar de madrugada.

Abaixo segue um texto que achei legal sobre as diversas crises.

1 ANO: AMBIVALÊNCIA DEPENDÊNCIA/INDEPENDÊNCIA

Como é a crise do primeiro ano?

Esse período coincide com o andar: a criança quer caminhar, quer ser independente, mas ainda precisa de colo. “Ela já se sente capaz de explorar o ambiente, já abre gavetas, tira todas as roupas de dentro, mas ainda não vai muito longe da mãe. A crise se dá por essa vontade de ser independente e a necessidade de ser, ainda, dependente.”

Quais são os sintomas dessa crise?

“As mães chegam ao consultório reclamando que a criança começou a acordar à noite, a não comer e a ficar muito agitada durante o dia”, diagnostica o pediatra Leonardo Posternak, de São Paulo.

Os pais devem estimular a criança a caminhar?

Estimular, sim, mas jamais forçar. “O cérebro e as pernas ainda não estão combinados. Ela quer, porém não consegue, e isso gera angústia. A criança deve caminhar quando ela achar que pode”, alerta o pediatra Leonardo Posternak, de São Paulo.

Como as mães devem lidar com as crises?

“Não existe uma receita ideal. Como todo relacionamento, é preciso adaptação, tranquilidade e equilíbrio, além de um ambiente saudável e acolhedor. Essas fases podem ser difíceis, mas são extraordinárias e marcantes”, finaliza Betina Lahterman, pediatra da Universidade Federal de São Paulo.

Fonte: Revista Crescer